29.7.06

Vídeo da semana - explicação

Enviado por Cassius A. Miquele de Melo (IFT):

"Ok, o começo é fácil. Pega-se uma liga metálica e imanta-se usando um imã. Em seguida o experimentador testa mostrando que o bloquinho preto (provavelmente uma cerâmica) não é magnético à temperatura ambiente. Em seguida ele resfria a cerâmica (usando nitrogênio líquido, eu acho) e mostra que o material agora se torna supercondutor, e por isso "expulsa" as linhas de campo do seu interior. Agora o final é que é meio estranho. Ele mostra que o campo forma uma espécie de "armadilha" que prende o magneto. O mais estranho ainda é como ele consegue levantar o bloco supercondutor só usando essa armadilha. O meu palpite é que aoa aproximar muito o magneto do bloco, as linhas de campo se fecham por baixo do bloco supercondutor, prendendo ele num verdadeiro "campo de força" que permite retirar o bloco supercondutor da vasilha sem tocar nele ou no nitrogênio.

É isso?"

2 Comments:

At 11/8/06 14:10, Anonymous Wagner Passos said...

Caro Paulo,
Neste experimento o que ocorre é que o material cerâmmico é supercondutor abaixo de uma certa temperatura crítica. Sendo este um supercondutor do tipo II (ex. YBa2Cu3O7-d, Nb), ele pode estar no estado normal, onde o campo externo penetra sem dificuldades, no estado Meissner, onde o campo magnético é excluído completamente, ou, como mostrado no vídeo, no estado misto, onde parte do campo é excluída e parte penetra na forma de uma rede de vórtices (os Vórtices de Abrikosov). Na prática, o campo que não penetrou, continua fora. Mas o campo que penetrou fica preso até que se mudem as condições (aumento de temperatura, por exemplo). Assim o imã pode levantar o supercondutor. Ahh!! E o outro tipo de supercondutores?? O Tipo I só têm os estados Normal e Meissner (ex. Pb, Al, Ta)ompletoor Completesa,

 
At 11/8/06 14:15, Anonymous Wagner Passos said...

Ops.. Acho que meu comentário anterior deveria estar direcionado ao Cassius, e não ao Paulo... Mas, como este é um blog, o comentário foi endereçado a quem se interessar, não é mesmo??

 

Postar um comentário

<< Home