8.11.05

3º. Torneio Brasileiro de Jovens Físicos

Trata-se de um torneio para estudantes da 8.º série do ensino fundamental. Mas este não é "mais um torneio de ciências". Os principais diferenciais desse torneio são o incentivo ao trabalho em equipe e os tipos de questões abordadas. Todas as questões envolvem fenômenos que ou fazem parte do dia-a-dia das pessoas ou podem ser realizadas por qualquer um sem grandes aparatos experimentais. Entretanto, a dificuldade de alguns problemas é tamanha, e o problema pode ser de tal forma aprofundado, que chego a imaginar que questões desse tipo também deveriam fazer parte dos currículos normais do bacharelado em Física!
Tomemos como exemplo a questão 9: Investigue a propagação do som em espumas. Um enunciado singelo, mas que esconde um problema incrivelmente atual e importante, especialmente quando pensamos em isolamento acústico e suas aplicações industriais. Existem até questões para os cervejeiros de plantão: O que provoca a diminuição da altura da espuma em um líquido? Sob quais condições a espuma permanece o máximo tempo possível?
Fora as questões, o site do torneio também é muito legal e bem feito, possuindo links para outros torneios e competições científicas, além de material de apoio para quem participar!

2 Comments:

At 9/11/05 09:17, Blogger Andre said...

Foi exatamente a impressão que tive! As questões desse torneio são muito interessantes e devem produzir bastante discussão entre os candidatos. Alguns outros exemplos que vi na página:
(IYPT 2005)
1-Proponha um modelo para explicar o vôo da libélula. Investigue os parâmetros mais importantes e valide experimentalmente o seu modelo.
2- Quando uma gotinha de água ou de outro líquido cai sobre uma superfície quente, ela produz um som. De quais parâmetros esse som depende?

Muito legal! Esses problemas me lembram aquela seção de "Questões" que o Halliday tinha: era a parte mais interessante, pois propunha problemas polêmicos, envolvendo menos matemática e mais conceitos. Infelizmente, a maioria dos professores as ignorava e ia direto para os exercícios mais tradicionais.

Um exemplo de um Halliday antigo que tenho:

"Comente a seguinte afirmação: 'A primeira lei não é simplesmente um caso especial da segunda lei, ou seja, quando F=0. A primeira lei implica que apenas uma força líquida, e nenhum outro agente, pode ser a causa da aceleração de um corpo. Isto não está na segunda lei.' "

 
At 9/11/05 11:53, Blogger Cássius said...

Concordo, mas acho que é ainda mais profundo o corte. Pense um pouco e tente modelar algum dos problemas matematicamente, como por exemplo o da folha de papel que flutua na mesa sob ação de uma corrente de vento (sopro). Basicamente tudo que você precisa é de coisas elementares de mecânica de fluidos, como a equação de Euler, e mais as leis de Newton. Ainda assim, obter uma descrição razoável do fenômeno não é simples! Acho que esse é o tipo de coisa que devemos passar para nossos futuros alunos. ;o)

 

Postar um comentário

<< Home