3.11.05

Novos Campi = Mais Pesquisa ?

O geverno federal anunciou a crição mais dois novos campi da Unifesp, um em Diadema e outro em Guarulhos. O anúncio faz parte do projeto de expansão das federais iniciado pelo ministro anterior, e a Unifesp tem prioridade nessa expansão, pois foi criada a partir da Escola Paulista de Medicina e portanto concentra-se apenas na área biomédica, o que vai de encontro à definição que o MEC dá de uma Universidade.
Recentemente a Unifesp criou um campus em Santos com cursos sequênciais em engenharia, diversificando a sua atuação conforme as exigências do MEC.
Nessa nova onda de expansões, praticamente 100% dos cursos são cursos "inéditos" dentro do rol tradicional das universidades públicas, e também em praticamente 100% deles os professores são contratados exclusivamente para dar aulas, não sendo prevista nenhuma atividade de pesquisa. Tome-se como exemplo os recentes concursos na UFPR e na UFRRJ.
Na Unesp, estuda-se criar novos contratos pela CLT, o que obrigaria os professores apenas a darem aulas. Claro, como não há dedicação à pesquisa, os salários são menores que os de um professor doutor, ou adjunto.
Assim, a pesquisa parece estar sendo delegada, para a geração futura de novos professores, como um "hobby" que ele desenvolveria nas horas vagas e sem nenhum tipo de apoio institucional local. Isso me leva a pensar se a expansão do nosso querido instituto (com a criação de uma graduação) também seria feita nesses moldes?

1 Comments:

At 4/11/05 17:20, Blogger Luis Brudna said...

Obrigado por inserir o meu blog (Gluon/blog) na lista de links! ;-)

 

Postar um comentário

<< Home