11.12.06

Deep Fritz foi melhor que Vladimir Kramnik, dono do título mundial

Chama-se Deep Fritz e é um computador. E venceu o seu adversário humano, o campeão mundial de xadrez, Vladimir Kramnik. A informação é avançada pelo site da BBC Brasil.
Foram seis jogos ao todo. O computador venceu dois e os restantes quatro terminaram com empates. A última partida que durou quase cinco horas foi ganha em 47 jogadas.
O campeão russo, de 31 anos, recebeu 500 mil dólares por participar neste "encontro". Se tivesse ganho tinha recebido o dobro.
No final, Kramnik admitiu estar um pouco decepcionado pela derrota, mas confessou querer voltar a enfrentar Deep Fritz dentro de um ano ou dois. "Com mais tempo para me preparar, tenho mais hipóteses".
Em 2002, Kramnik tinha empatou com Deep Fritz depois de oito partidas.
Mas desde então, o programa de jogos de xadrez foi atualizado.

3 Comments:

At 18/12/06 14:53, Blogger quarkup said...

o xadrez não passa de jogadas ensaiadas , eu estou a dizer isso não é para criticar o xadrez , até porque eu sou jogador deste desporto . Mas porque reconheço que quem conseguir prever mais jogadas , e prever as suas consequências , e por razões lógicas o computador leva larga vantagem .
Bom blog vou linkar ao meu .

 
At 20/12/06 15:22, Anonymous canhoto said...

Parece você ter plena razão quarkup! Assim também o diz Edgar Allan Poe ("The Murders in the Rue Morgue"). Ainda assim o Sr. Kramnik embolsou boa quantia.

 
At 2/4/08 02:39, Anonymous Anônimo said...

Mas como são pessimistas, para início de conversa os computadores são máquinas criadas pelo próprio homem e não um ser alienígena que caiu do espaço.
Portanto se o Deep Qualquercoisa vencer, foi o homem que venceu, pois inventou uma máquina melhor do que ele para determinada tarefa ... ou você vai querer argumentar que um guindaste deveria ser o campeão mundial de levantamento de peso?
Por outro lado, é uma ótima oportunidade do xadrez receber uma evolução importante pois até então o que os mestres falavam era a lei ... quem seria o idiota de contrariá-los e então descobrir novas técnicas ou conceitos teóricos dentro dele?
Se jogas com certa qualidade sabes que se treina e estuda não para se saber dar cheque mate em 20 ou 30 lances, mas se atingir situações conceitualmente vencedoras.
Para um exemplo, dependendo da formações de peões, um par de bispos é vantagem vencedora em relação à par de cavalos ou bispo e cavalo ... por outro lado se a partida estiver com pouca mobilidade os cavalos levam vantagem.
Os computadores vão é ajudar ao homem descobrir novos conceitos que até então estariam obscuros.
Sejam prudentes no que dizem, vocês tem um blog e podem influenciar cabeças menos informadas sobre a verdade deste assunto.
Via de regra o grande caminho da vitótia é traçado por longas séries de derrotas mas acompanhadas de muita perseverança e isto vai além do xadrez.

 

Postar um comentário

<< Home